Aplicação de um sistema híbrido de gerenciamento de projetos, tradicional e ágil, em uma empresa de construção civil e montagem industrial de grande porte.


28 ago de 2015

Atualmente, acirrada competição ocorre em um cenário de globalização, demandas tecnológicas e o aumento constante das exigências dos clientes em relação ao cumprimento dos requisitos do projeto e a diminuição dos prazos de entrega. De acordo com Baccarini (1996) e Mattos (2010), esta ocorrência tem forte incidência no setor da construção civil, como um dos ramos produtivos com significativas alterações para minimizar a lacuna de gestão e demanda existente neste segmento de atendimento de pedidos sob encomenda.

Ballard e Koskela (1998) citam que um dos principais problemas na industria da construção civil é a ausência de integração entre projeto e execução física da obra. Nesse contexto, é de extrema importância da utilização de boas práticas de gerenciamento de projetos, no que tange ao planejamento e controle das atividades de Engenharia de Projeto e Construção da Edificação (MATTOS, 2010).

Projetos inovadores, onde geralmente o escopo esperado é declarado, formalizado e adequadamente detalhado, dificultando a elaboração de um plano de gerenciamento de projeto que possa ser planejado e controlado com eficiência, vem contribuindo para o aumento das criticas sobre a abordagem tradicional de gerenciamento de projetos. Amaral et al (2011) indica o surgimento de teorias especificas voltadas para esse tipo de ambiente, chamadas de Gerenciamento Ágil de Projetos, Desenvolvimento Flexível ou Gerenciamento Enxuto.

Chin (2004) defende a ideia do uso da abordagem ágil de gerenciamento de projetos como complemento a abordagem tradicional, criando assim um sistema híbrido de trabalho, que melhor se adeque ao ambiente onde a empresa está inserida, nas diferentes fases do projeto.

Faça download do arquivo

Compartilhe: